Vou-Me Embora Para Manila…

Outro dia, vi a pesquisa super abrangente do InterNations chamada Expat Insider: The World Through Expat Eyes, feita com mais de 13 mil pessoas ao redor do mundo.

Adoro ler sobre como as outras pessoas observam os países onde vivem, outros que, como eu, vivem fora de suas pátrias. Qual não foi minha surpresa quando vi que as Filipinas estavam em oitavo lugar da classificação geral, como top destination?

Continuar lendo

Anúncios

Early Bird Breakfast Club – Metro Manila #TrotamundosCuisine

Há muito tempo quero escrever sobre restaurantes e comidas. A minha amiga e co-blogueira Chris Marote, de China na Minha Vida, comentou que, pelo meu amor por comida, eu deveria criar um blog de comidas. Mas como o Trotamundos é o meu diário de bordo e já uso o #TrotamundosCuisine todas as vezes que coloco alguma foto de comida no meu Instagram (@tksato), porque não criar o Trotamundos Cuisine aqui no blog também?

Eu adoro comer. A-DO-RO. É um dos maiores prazeres da minha vida e, junto com viajar, faz parte da minha lista de verbos favoritos. Minha paixão por comida é tão grande que há três anos briguei com a preguiça e comecei a ir para a academia para não ter que controlar tanto o que como. Afinal, quando os 30 anos batem à sua porta, o metabolismo passa a funcionar com um pouco mais de lentidão e o processo de engorda começa. Então, cuidar-se se torna uma obrigação.

Continuar lendo

Manila e o Tufão: Vivendo no Limite!

O clima nas Filipinas é dividido entre úmido e seco, mas é sempre quente. Em dezembro, quando se inicia a época seca, as temperaturas caem um pouco e se pode sentir uma brisa fresca. Inclusive, algumas horas da noite, um casaquinho é necessário.

Março e abril são os meses considerados de alto-verão, quando faz muito calor e a possibilidade de chuva é mínima (mínima não quer dizer que nunca chova!). Nesses meses, faz tanto calor que sinto que moro nas portas do inferno e acho que todo cachorro que late é Cérbero. Esses meses são considerados férias escolares e é considerada altíssima-estação (peak season): os preços dos bilhetes de avião e hotéis atingem o seu topo.

Continuar lendo

O Sono dos Justos nos Lugares Injustos

Todas as vezes que descrevo experiências em táxis em Manila, eu acredito que será a última. Afinal, sou positivista e acredito todas as vezes que nada mais pode acontecer comigo… Já entrei em táxis com baratas (um era tão velho que, enquanto eu chutava a porta para afastar a barata, me questionava quantos chutes faltavam para que meu pé saísse pelo outro lado), já tive discussões com taxistas sobre os caminhos, já os ameacei de morte… Enfim, quando achei que TUDO já tivesse acontecido comigo e o assunto estive esgotado, passo por uma nova experiência.

Ontem, pegamos o táxi no ponto em frente ao meu prédio. O táxi era bem velho, com o trinco de uma das portas quebrado e algo que caía de uma das janelas. Aliás, quando digo “táxi velho”, acho que poucas pessoas entendem o que realmente quero dizer. Táxi velho quer dizer, literalmente, caindo aos pedaços, como se ele rogasse por ser jogado em um ferro velho e ter uma aposentadoria/morte descente. Embora o exagero faça parte da minha personalidade, juro que, desta vez, não é.

Continuar lendo

Manila Nights Out

A vida em Manila pode ser uma festa open bar para um estrangeiro em uma micro Torre de Babel. Sério mesmo. Quando saio para a balada nas Filipinas, sempre acabo nos mesmos lugares. O que acontece é que, embora Manila seja uma cidade com imensas proporções, a comunidade de estrangeiros é muito pequena e sempre frequenta os mesmos lugares. Se falamos de comunidade de estrangeiros e filipinos que vão para a balada, o número é ainda menor.

Entre os meus conhecidos, encontram-se europeus (principalmente espanhóis), latino-americanos, estados-unidenses*, poloneses, russos e outras nacionalidades do leste europeu, brasileiros, filipinos, iranianos, entre outros (porque, seguramente, esqueci de alguém). Uma confusão não só de idiomas, mas também de culturas que podem ser completamente diferentes.

Continuar lendo

Greenhills, o paraíso do consumo em Manila

Em todos os países que visitei da Ásia, existem mercados onde se podem comprar de tudo: de réplicas de bolsas e acessórios de designers a DVDs piratas… Em Manila, o lugar se chama Greenhills.

Já escrevi brevemente sobre esse lugar, mas decidi fazer um post sobre esse paraíso de consumo localizado em San Juan, Metro Manila. Uma parte é um shopping center normal, com lojas e bons restaurantes, parte que raramente visito. Outra é um galpão imenso de dois andares lotado de barracas onde se pode comprar tudo que se possa imaginar. Então, se você quiser comprar muita coisa por somente alguns milhares de pesos filipinos (afinal, PHP 1,000.00 equivalem a aproximadamente US$ 25.00, EUR 20.00 ou R$ 40.00) e tiver muita paciência para negociar, o Greenhills é parada obrigatória no roteiro Manila.

Continuar lendo