Sangue nos Olhos vs. Pobres de Mente

“Oi Tati, decidimos que vamos comprar a janta para todo mundo na quarta-feira e você vai pagar metade, OK?”

Foi assim que fui recebida ontem ao chegar ao escritório por uma das minhas colegas. Não minha chefa, não minha gerente, mas uma colega. Eu disse não. É claro que não. Existe algum motivo para essa tal janta a qual eu tenho que pagar metade? Disseram-me que era para comemorar os aniversários dos meses de março, abril e maio. OK, pago o mesmo que todos forem pagar.

Continuar lendo

Anúncios

Confissões de Uma Mente Perigosa

Como ando sem paciência! Adoraria culpar o mundo, mas quando vemos problema no mundo inteiro, o problema está em nós mesmos. Portanto, a culpa deve ser de Saturno que está em alguma das minhas casas astrais ou então dos meus hormônios, essas liberações químicas que afetam o meu humor.

saturno trotamundostatisato

Estou com o clima para brigas. Qualquer coisa que qualquer infeliz fale para mim nesses dias e eu não goste ficará gravado na minha memória até que possa arrancar a jugular daquela pessoa e limpar minha alma com o seu sangue. Mas, como acredito que isso seja uma atitude ilegal na maioria dos países do mundo (o dia que isso não for ilegal, acho que mato metade da população humana), tenho que encontrar outras formas de desestressar e tentar relaxar…

Continuar lendo

Greenhills, o paraíso do consumo em Manila

Em todos os países que visitei da Ásia, existem mercados onde se podem comprar de tudo: de réplicas de bolsas e acessórios de designers a DVDs piratas… Em Manila, o lugar se chama Greenhills.

Já escrevi brevemente sobre esse lugar, mas decidi fazer um post sobre esse paraíso de consumo localizado em San Juan, Metro Manila. Uma parte é um shopping center normal, com lojas e bons restaurantes, parte que raramente visito. Outra é um galpão imenso de dois andares lotado de barracas onde se pode comprar tudo que se possa imaginar. Então, se você quiser comprar muita coisa por somente alguns milhares de pesos filipinos (afinal, PHP 1,000.00 equivalem a aproximadamente US$ 25.00, EUR 20.00 ou R$ 40.00) e tiver muita paciência para negociar, o Greenhills é parada obrigatória no roteiro Manila.

Continuar lendo

Tagalog: Falar ou Não Falar?

A Denise Assis escreveu no Brasileiras pelo Mundo (www.brasileiraspelomundo.com/), outro blog para o qual contribuo, sobre a importância de aprender o norueguês já que ela mora na Noruega. Imediatamente pensei na importância de se aprender o tagalog quando eu vivo nas Filipinas, uma das eternas discussões que tenho com um amigo que insiste que o deveríamos aprender enquanto eu digo que não.

Segundo a Constituição de 1987, dois são os idiomas oficiais das Filipinas: o inglês e o tagalog. Durante o período que o país ficou sob o domínio dos Estados Unidos (de 1898 a 1946), o inglês passou a ser um dos idiomas oficiais e ainda é assim considerado. O tagalog, no entanto, é o idioma nacional filipino e é amplamente falado e entendido pela população, inclusive pela enorme camada da população mais pobre. É o tagalog o idioma que os filipinos falam com seus amigos e sua família; o inglês é utilizado quando falam com estrangeiros.

Continuar lendo

Bicol 2013: Legazpi e Donsol

Viajar é preciso. Pelo menos, isso é uma necessidade da minha alma. Nesse fim de semana, que foi extenso por causa do feriado de eleições nas Filipinas, fui com um amigo a Bicol, uma das minhas regiões favoritas nas Filipinas.

Amo Bicol porque tem uma beleza natural impressionante. Da cidade de Legazpi, se tem uma vista impressionante do vulcão Mayon, cuja forma quase perfeitamente cônica encanta. Ele também é um dos vulcões mais ativos das Filipinas, sendo que no princípio dessa semana ele “cuspiu” algumas pedras, matando alguns turistas e um guia local. Sei, é perigoso, mas não chegamos tão próximos ao vulcão assim. E, bem no fundo, tinha o desejo de poder tirar fotos estilo National Geographic, com a lava laranja escorrendo montanha abaixo… OK, os desejos podem parecer suicidas, mas já imaginaram o quão linda uma foto assim seria? Eu sim e morro de vontade de ter uma!

Continuar lendo

Os 30s São os Novos 20s… Melhorados

30 is the new 20 Os 30s são os novos 20s. Bom, pelo menos essa é uma realidade que se aplica a mim e a muitas das mulheres que eu conheço. Com 35 anos recém-completos, me sinto na melhor forma da minha vida, em todos os sentidos. Quando comparo o que era aos 25 anos e o que sou, aos 35, em nenhum momento penso em voltar ao tempo: eu não trocaria o que sou pelo que era jamais na vida.

Aos 30 e tantos anos, tenho tantas dúvidas como tinha aos 20 e poucos. A diferença é que parei de querer entender o motivo de tudo na vida; simplesmente aceitei que algumas coisas na vida simplesmente acontecem e dou risada de coisas que me teriam me deixado brava há uma década. Parei de tentar entender o motivo por trás de fatos banais da vida e sigo em frente, com a cabeça erguida. Posso até reclamar do trânsito, das pessoas sem noção ao meu redor ou do dia lotado de trabalho, mas isso tudo já não ocupa um espaço tão grande na minha vida. Existem coisas mais importantes que passar o dia e a vida me preocupando com coisas que estão fora do meu controle e passei a dar mais importância àquelas que posso controlar como sorrir mais ou ligar para nossos amigos para conversar e tomar um café. Isso não quer dizer que aprendi tudo e que controlo todos os meus sentimentos, mas as coisas que antes tomavam um espaço tão grande na minha vida, o centro do palco na minha peça de teatro, se tornaram coadjuvantes.

Continuar lendo

10 Beautiful Words About Love That Don’t Exist in English

Eu não costumo utilizar a opção de reblog (porque acho que cada texto é exclusivo de cada um!)… Mas isso é tão lindo! ❤

Urbandud

mamihlapinatapei

1. Mamihlapinatapei (Yagan, an indigenous language of Tierra del Fuego): The wordless yet meaningful look shared by two people who desire to initiate something, but are both reluctant to start.

yuanfen

2. Yuanfen (Chinese): A relationship by fate or destiny. This is a complex concept. It draws on principles of predetermination in Chinese culture, which dictate relationships, encounters and affinities, mostly among lovers and friends.

cafune

3. Cafuné (Brazilian Portuguese): The act of tenderly running your fingers through someone’s hair.

retrouvailles

4. Retrouvailles (French):  The happiness of meeting again after a long time.

ilunga

5. Ilunga (Bantu): A person who is willing to forgive abuse the first time; tolerate it the second time, but never a third time.

la douleur exquise

6. La Douleur Exquise (French): The heart-wrenching pain of wanting someone you can’t have.

koi no yokan

7. Koi No Yokan (Japanese): The sense upon first meeting a person that the two of you are going to fall…

Ver o post original 92 mais palavras