Trotamundos mochileiro: o planejamento

Como comentei no meu último post Trotamundos mochileiro: o que e mochilar?, acho que um mochileiro deva planejar sua viagem e ter dinheiro suficiente para completá-la. Honestamente, acho ridículos os mochileiros que, no meio da sua viagem, se sentam em algum lugar com uma plaquinha “me ajude a financiar minha viagem ao redor do mundo”. Quêeeeeeee?

Por favor, não seja esse tipo de pessoa e se planeje antes de pegar um avião e ir ao outro lado do mundo. Parece obvio, mas, infelizmente, há infelizes pessoas que fazem isso – e são chamados de beg-packers, uma combinação das palavras em inglês beg, que é mendigar, e backpackers, que significa mochileiros. Dois dos artigos que li, ambos em espanhol, podem ser encontrados nos links aqui e aqui. Em português, os chamaria de mendileiros ou mochidigos.

Continuar lendo

Anúncios

Japão 2015 – O Planejamento

A última viagem que fiz – e a primeira de 2015 – foi para o Japão. Sou sansei, isso é, sou neta de japoneses e essa visita foi muito mais que um passeio turístico; pessoalmente essa viagem foi uma espécie de “Comer Rezar Amar” express que ocorreu em dez dias em um só país. Foi volta às minhas origens e um resgate do meu eu, intercalado por um roteiro gastronômico incrível. Acredito, portanto, que não serei capaz de escrever todas as minhas sensações, dar dicas gastronômicas e ainda passar o roteiro que fiz em um só post: vou escrever muito e, muitas vezes, vou precisar procurar as palavras corretas para descrever tudo que senti.

Eu tinha grandes expectativas quando agendei minha viagem. Sendo descendente de japoneses, a curiosidade por conhecer a terra de onde vieram meus avós, que só nasceu quando assisti a “O Último Samurai” de Edward Zwick, vinha crescendo. Eu sabia que era uma viagem que não poderia fazer em um só fim de semana ou mesmo em um feriado prolongado – como poderia chegar a Nagasaki, que fica a 15 horas de Tóquio, e ainda conhecer Kyoto e a capital? Para isso, precisaria de pelo menos dez dias…

Continuar lendo