A Fumaça do Meu Espelho…

Em um momento de ebriedade, afetado pela mistura dos meus remédios para o hipertireoidismo, uma taça de vinho e muitas dúvidas, decidi escrever esse texto. Talvez, amanhã, quando o efeito do álcool tiver passado, vou relê-lo e pensar que essa é uma das maiores besteiras que já escrevi na minha vida… Mas, nesse exato momento, tudo que espero é confessar meus pecados…

Uma das minhas melhores qualidades é ser sincera. Sempre. Não somente com os outros, mas comigo mesma. E, talvez por isso, eu consiga enxergar minhas sombras, meus defeitos, com tamanha freqüência.

Um dos piores defeitos que eu sempre considerei foi a inveja. Porque, para ela, não existe desculpa. Entre todos os Sete Pecados Capitais, a inveja é o único pecado para o qual não existe uma desculpa palpável. Quero dizer, ninguém se preocupa muito se você é guloso ou se você é preguiçoso. Esses adjetivos são, inclusive, usados no dia-a-dia de uma pessoa… Se você está com raiva de algo (a ira), isso pode ser desculpado por um milhão de motivos. A inveja não. A inveja, por si só, é um adjetivo tão ruim que ninguém quer estar associado a ele.

E o que fazer quando se descobre que se tem inveja de uma das pessoas mais importantes da sua vida? Juro que assumir isso não foi algo fácil. Há algumas semanas venho lutando contra a sensação de impotência e tristeza que esse sentimento vem me causando. Por semanas, eu venho me punindo por sentir tal sentimento horroroso… Porque, afinal, como eu ainda posso me considerar uma boa pessoa se ainda sinto isso?

Acontece. Hoje, decidi assumir… Hoje, decidi enxergar minha sombra, sem a fumaça do espelho. Infelizmente isso acontece porque eu sou um ser humano e, como qualquer outro, tenho meus defeitos… E, agora que eu aceitei que tenho esse lado, que existe essa “Fera” que reparte o meu eu com a “Bela”, eu me sinto melhor… Simplesmente porque aceitei isso em mim, sem julgamentos, sem punições. Acontece.

Acho que perceber isso aconteça para me tornar uma pessoa mais humilde… Tenho que me perdoar porque sou um ser humano, mas como tal, também devo perdoar as outras pessoas, especialmente as pessoas que eu amo. Porque, errar faz parte do aprendizado. Ainda que machuque, ainda que doa, temos que entender que, infelizmente, não somos perfeitos.

Então, quando alguém nos causa dano (inclusive quando nós mesmos nos causamos danos), talvez, no fundo, tenhamos que pensar que também somos humanos, podendo causar danos a outras pessoas e entender a importância que o outro tem para nós. Se o outro nos é importante, temos que perdoar e esquecer para que a relação possa continuar. Porque acontece e algumas relações devem ser mais importantes que o nosso ego. Mas, se no fundo, o outro não nos significa nada, simplesmente perdoamos e continuamos nossas vidas, não porque sejamos bons, mas, talvez, para que não tenhamos que guardar rancor. Porque tanto o amor quanto o rancor criam ligações fortes entre duas pessoas…

E que sempre tenhamos esperanças de dias melhores… Que assim seja, sempre! Amém.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s