Boracay 2013

No mês passado, eu fui a Boracay. É a terceira vez que eu visito essa praia nas Filipinas e, como já escrevi posts sobre ela antes e estava passando por uma fase um pouco conturbada na minha vida (ou mentalmente instável, como brinco com as minhas amigas), deixei para escrever sobre essa praia tão linda outro dia. Bem, esse “outro dia” chegou…

Sempre comento que Boracay é um dos paraísos na terra se o seu paraíso tiver uma praia de areia branca, mar azul e transparente, restaurantes de todos os tipos, discotecas e hotéis para todos os orçamentos. E, embora seja uma das regiões das Filipinas que mais turista recebe anualmente (e, pela minha percepção atual, a quantidade aumenta a cada ano), as praias não são super lotadas. Talvez isso aconteça por causa da sua extensão e porque os asiáticos não gostam de se bronzear…

Menininha oriental toda coberta! =)

Menininha oriental toda coberta! =)

Muitos devem se perguntar por que eu volto para Boracay todos os anos. Muito simples: um vôo de ida e de volta custa em torno de EUR 150 a EUR 200 em alta temporada e se comprado em cima da hora; se planejado, o vôo pode sair mais barato. Sei que isso é bastante dinheiro, mas é uma boa opção para se sair de Manila. E também porque sempre que alguém vem às Filipinas, Boracay é o primeiro destino escolhido (embora outros lugares nessas ilhas possam ser tão bonitos ou muito mais). Nesse ano, vieram duas amigas da Espanha nos visitar. Infelizmente, como havia ido ao Brasil por um mês, não pude tirar toda a semana para ficar com elas e passear por todos os lugares que o Jorge planejou. Paciência.

Manhã em Boracay (sim, preciso de uma câmera nova...)

Manhã em Boracay (sim, preciso de uma câmera nova…)

Para se chegar a Boracay, o aeroporto mais conveniente é o Caticlan que fica a apenas 40 minutos da ilha (embora os vôos de Manila a Caticlan sejam os mais caros). Caso o problema seja orçamento, a melhor opção é escolher um vôo que o deixe em Kalibo, uma cidade que está a duas horas da ilha. Como quem busca por vôos baratos sempre escolhe chegar por Kalibo, esse aeroporto já conta com serviços de vans que levam o turista para o porto em Caticlan (Caticlan Jetty Port). Do aeroporto de Caticlan até o porto, se paga aproximadamente PHP 100,00 (algo em torno de R$ 4,00 ou EUR 2,00) por um trycicle que leva até três pessoas. De Kalibo, se gasta PHP 200,00 por pessoa.

Sempre que vou a Boracay, procuro uma cama de praia de algum dos bares e fico por lá durante a manhã, a tarde ou mesmo durante o dia inteiro. É muito fácil ficar no mesmo lugar, rodando, como se fosse um espeto, de um lado para outro, enquanto pedimos shakes de manga, de banana ou água de coco. Porque, aqui, nas Filipinas, os shakes de frutas (que são a fruta batida com gelo e um xarope adocicado) são muito comuns. Durante o verão, um dos meus preferidos é o de manga verde que é muito refrescante.

A variedade de restaurantes em Boracay também é algo impressionante: italianos, mexicanos, chineses, todos os tipos de comida são oferecidos para os turistas. Embora não sejam baratos (na maioria deles se gasta por volta de PHP 500/600 por pessoa em uma refeição e isso, para as Filipinas, é caro), a qualidade de comida oferecida nos restaurantes é impressionante. Desta vez, visitamos o Bamboo Garden, um restaurante de comida chinesa e o Lemon Café, recomendado pelo Trip Advisor. E, claro, jantamos churrasco de frutos do mar, à beira da praia (uma coisa que amo!).

Seafood BBQ: à noite, vários restaurantes surgem à beira da praia. Uma variedade enorme de frutos do mar pode ser encontrada em qualquer um deles. Escolhemos lula empanada, camarão grelhado, red snapper (eu não sei traduzir nomes de peixes) e lagosta na grelha, servida com manteiga e alho. Ao se escolher a lagosta, certifique-se que a sua carne está branca (porque significa que ela é fresca)! #dicadecomida

Seafood BBQ: à noite, vários restaurantes surgem à beira da praia. Uma variedade enorme de frutos do mar pode ser encontrada em qualquer um deles. Escolhemos lula empanada, camarão grelhado, red snapper (eu não sei traduzir nomes de peixes) e lagosta na grelha, servida com manteiga e alho. Ao se escolher a lagosta, certifique-se que a sua carne está branca (porque significa que ela é fresca)! #dicadecomida

O Bamboo Garden tem uma vista impressionante, se você escolher por uma mesa fora do restaurante. Eu, particularmente, prefiro mesas ao ar livre (se não estiver chovendo) porque evito os ares-condicionados, um mal necessário para quem vive nesse país…

A comida era excelente e bem servida. Pedimos carne com vegetais e arroz lótus (acho que era esse o nome), que vinha embalado em uma folha. E almoçar com vista para o mar de Boracay é algo que simplesmente não tem preço.

A incrível vista da nossa mesa e os pratos: carne com vegetais e arroz

A incrível vista da nossa mesa e os pratos: carne com vegetais e arroz

No dia seguinte, porque nos despertamos após o horário que o café-da-manhã do hotel terminou, fomos ao Lemon Café. Esse café fica dentro do D-Mall (que é um shopping center a céu aberto) e é bem bonitinho. O Roberto (meu amigo) pediu um café da manhã filipino com lingüiça (embora já fosse hora do almoço… Mas o café da manhã filipino é servido com arroz o que, para mim, já o transforma em almoço) e eu pedi um sanduíche de frango e camarão. Pedimos também suco de calamansi (um limão muito pequeno, mas menos ácido que o limão tradicional, típico das Filipinas) e café.

O café-da-manhã filipino, com ovo, arroz e linguiça, o café e o suco de calamansi e o sanduíche (enorme!) de frango e camarão

No Lemon Café: o café-da-manhã filipino, com ovo, arroz e linguiça, o café e o suco de calamansi e o sanduíche (enorme!) de frango e camarão

Fizemos o tradicional Island Hopping por Crystal Cove e Crocodile Island e vimos o incrível pôr-do-sol, sentados nas cadeiras do Café del Mar, com cocktails nas mãos ao som de uma boa conversa entre amigos.

Como não se apaixonar por um pôr-do-sol destes?

Como não se apaixonar por um pôr-do-sol destes?

Hotel: Ficamos no Blue Veranda que, embora não seja frente à praia, está há apenas 20 metros das areias brancas do Station 2. O primeiro quarto que ficamos estava em um anexo ao hotel e era de casal: embora espaçoso, o banheiro era muito antigo e bem apertado. Já o segundo quarto, que ficava no edifício do hotel, era um quarto para cinco pessoas e, além de muito confortável, tinha um banheiro bastante espaçoso com um chuveiro cuja pressão da água era boa. Porque, em Boracay, um dos maiores problemas dos hotéis é a pressão da água dos chuveiros dos hotéis: isso foi um problema em todas as vezes que fui. Um amigo que estava em um hotel de luxo também reclamou sobre o mesmo problema…

O Blue Veranda está entre os hotéis de preço médio (um quarto de casal custa em torno de PHP 4.000,00, café-da-manhã incluído), assim como o Victory’s Divers (hotel que ficamos na segunda vez que fui).

PS: Ao se reservar hotéis nas Filipinas, preste atenção se está escrito que o hotel tem água quente. Isso não é uma regra por aqui, é exceção.

Chegada: Ao se chegar por Caticlan, a primeira coisa que se vê é um balcão de turismo. Em geral, além do registro (obrigatório), se pode pagar quase todas as taxas para se chegar à ilha de Boracay. Porque, embora seja o aeroporto mais próximo, Caticlan fica em outra ilha.

Para se chegar a Boracay, é necessário pegar um trycicle (uma espécie de motocicleta adaptada para o transporte de passageiros) até o porto e, de lá, um barco até a ilha. O trycicle custa em torno de PHP 100,00 para três pessoas e, embora a maioria das tarifas do porto possam ser pagas no aeroporto de Caticlan (como o environmental fee e o preço do barco), existe outra tarifa que se tem que pagar diretamente no porto. Em geral, esse trajeto sai pelo total aproximado de PHP 250,00 por pessoa, dependendo da quantidade de pessoas que estiver no grupo.

Island Hopping: se tem que negociar. Um barco pequeno (para até cinco ou seis pessoas) pode sair por PHP 1.500,00. As pessoas que estão oferecendo o serviço vão tentar vender o barco maior (e, portanto, mais caro), se você estiver com um grupo grande. Ou eles podem tentar oferecer o mesmo barco pequeno por mais de PHP 2.000,00. A primeira vez que estive na ilha, paguei o preço pedido (sim, a turista idiota). Essa última vez, negociei o preço. Infelizmente, barganhar é algo que faz parte da cultura local…

Anúncios

2 comentários sobre “Boracay 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s