Hong Kong, a Cidade das Luzes do Oriente

City of Blinding Lights é uma canção do U2. Alguns dizem que ela representa New York ou, talvez, o skyline de New York visto do Brooklin. Acho que esse é exatamente o caso de Hong Kong, visto da baía de Kowloon, da Avenue of Stars.

O skyline da cidade, da Avenue of Stars, em Kowloon

O skyline da cidade, da Avenue of Stars, em Kowloon

Hong Kong foi o primeiro país que visitei quando cheguei à Ásia. Em agosto de 2011, pegamos o avião e passamos um fim de semana por lá.

Continuar lendo

Macau, Antiga Colônia Portuguesa Onde Não Se Fala o Português…

Se você estiver em Hong Kong e a cidade não consumir cada segundo do seu tempo (isso é fácil, quando se trata de Hong Kong), visite Macau.

Macau foi a última possessão européia na China, permanecendo colônia de Portugal de meados do século XVI até 1999, na qual foi transferida de volta a China e se transformou em uma das regiões de administração especial (como Hong Kong). No entanto, nessa antiga colônia portuguesa na qual o cartão da imigração e todas as placas de rua estão em cantonês (um dos idiomas oficiais. Lembrem-se que “chinês” é um termo genérico para descrever todos os dialetos falados na China e nas suas regiões independentes) e em português, ninguém que encontrei falava o tal português.

Sim, embora o português ainda seja considerado um dos idiomas oficiais, não encontramos nenhum oficial da polícia, vendedor de loja ou recepcionista de hotel que o falasse ou ao menos o entendesse. Sim, isso é extremamente bizarro, principalmente porque até quase o ano 2000, o país permanecia como colônia de Portugal.

Continuar lendo

Bicol 2013: Legazpi e Donsol

Viajar é preciso. Pelo menos, isso é uma necessidade da minha alma. Nesse fim de semana, que foi extenso por causa do feriado de eleições nas Filipinas, fui com um amigo a Bicol, uma das minhas regiões favoritas nas Filipinas.

Amo Bicol porque tem uma beleza natural impressionante. Da cidade de Legazpi, se tem uma vista impressionante do vulcão Mayon, cuja forma quase perfeitamente cônica encanta. Ele também é um dos vulcões mais ativos das Filipinas, sendo que no princípio dessa semana ele “cuspiu” algumas pedras, matando alguns turistas e um guia local. Sei, é perigoso, mas não chegamos tão próximos ao vulcão assim. E, bem no fundo, tinha o desejo de poder tirar fotos estilo National Geographic, com a lava laranja escorrendo montanha abaixo… OK, os desejos podem parecer suicidas, mas já imaginaram o quão linda uma foto assim seria? Eu sim e morro de vontade de ter uma!

Continuar lendo

Uma Viagem a Ilocos Norte e Sur: o Extremo Norte da Ilha de Luzon, Filipinas

Todas as vezes que descrevo viagens pelas Filipinas, utilizo dois adjetivos “impressionante” e “difícil de chegar”. Porque, todas as vezes que viajo por aqui, enfrento horas em ônibus ou em uma van ou uma combinação de transportes que varia desde avião-trycicle-barco (como é o caso de Boracay) até ônibus-barco (como são os casos de Puerto Galera e Zambales): em suma, as viagens nunca são curtas, mas sempre valem a pena porque as paisagens são impressionantes.

Nesse último feriado, o da Páscoa, fomos até Ilocos Norte, uma província que fica no mais extremo norte da ilha de Luzon, onde está localizada Metro (poluída) Manila e a maior ilha do arquipélago conhecido como Filipinas. Com essa viagem, oficialmente, posso dizer que viajei ao norte e ao sul dessa ilha embora isso não queira dizer que eu a conheço por completo: falta muito por conhecer.

Continuar lendo

Boracay 2013

No mês passado, eu fui a Boracay. É a terceira vez que eu visito essa praia nas Filipinas e, como já escrevi posts sobre ela antes e estava passando por uma fase um pouco conturbada na minha vida (ou mentalmente instável, como brinco com as minhas amigas), deixei para escrever sobre essa praia tão linda outro dia. Bem, esse “outro dia” chegou…

Sempre comento que Boracay é um dos paraísos na terra se o seu paraíso tiver uma praia de areia branca, mar azul e transparente, restaurantes de todos os tipos, discotecas e hotéis para todos os orçamentos. E, embora seja uma das regiões das Filipinas que mais turista recebe anualmente (e, pela minha percepção atual, a quantidade aumenta a cada ano), as praias não são super lotadas. Talvez isso aconteça por causa da sua extensão e porque os asiáticos não gostam de se bronzear…

Continuar lendo