O Halloween no Mundo Colorido de Bobby… Oops, nas Filipinas

Quando penso em Halloween, imediatamente penso em um bando de criancinhas disfarçadas e um balde de doces. Sei que é uma festa bastante celebrada nos Estados Unidos e, quando era pequena e assistia aos filmes hollywoodianos, tinha vontade enorme de sair batendo nas portas dos meus vizinhos dizendo “trick or treat“.

A palavra deriva do termo escocês “All Hallows’ Eve“, que, literalmente, significa Véspera do Dia dos Reverenciados, ou seja, o Dia de Todos os Santos e marca o primeiro dia de uma época em que a Igreja Católica celebra os santos e os mortos. Como muitas festas e feriados católicos, acredito que sua origem seja pagã; neste caso, sua origem vem da festa celta de Samhain na qual se celebra o fim da temporada de colheitas e o início do inverno, uma época sombria.

Reza a lenda que, nessa noite, a “fronteira” entre o mundo dos vivos e dos mortos fica mais fina e o contato entre ambos fica mais fácil. Como eu acredito em bruxas, gosto dessa versão, mas cada um acredita naquilo que mais lhe convém.

Aqui, nas Filipinas, o Halloween é celebrado com gosto. Verdade seja dita, após quatro anos cumprindo pena nesse país, às vezes me pergunto o que os filipinos não celebram com gosto: para eles, tudo é uma desculpa para festas, música alta e muita comida… Em alguns pontos, até soa como se fosse o Brasil, que também leva essa fama, mas acho que aqui as festas e celebrações aqui são levadas para um extremo que desconhecia.

Entendam… Minha percepção é que os asiáticos são bastante infantis em alguns pontos e exagerados quando se trata de roupas, enfeites, luzes, brilho, cores e tudo mais que você possa imaginar. Os mangás japoneses não são mera imaginação e, ao se caminhar pelas ruas de alguma cidade na China, não é incomum ver alguns trajes e decorações que saltam à vista. Caso vocês tenham alguma dúvida disso, revejam “A Moda e a China: A Combinação do Tudo ao Mesmo Tempo…” ou visitem o China na Minha Vida.

E, quando o assunto são festas e decoração, moderação é uma palavra que simplesmente deixa de existir. É incrível. O Halloween está chegando e os filipinos do escritório começam a se empolgar com a fantasia e decoração. Nesse ano, como fui recém-promovida a líder de equipe (ou supervisora), fui chamada a uma reunião na qual se discutia os próximos eventos: a competição de fantasia que haveria na véspera da véspera do Dia de Todos os Santos, a competição pela decoração dos “quadrantes” que compõe o escritório onde trabalho, a festa de final de ano, enfim, todas as comemorações que se iniciam com o dia 31 de outubro de cada ano. Daqui para frente, até o dia 8 de janeiro, o dia do Cristo Negro, nesse país, só haverá festas, procissões e comemorações… E depois o povo reclama do Carnaval brasileiro… Pois é…

Enfim, voltando a tal decoração do escritório. Não me lembro se já comentei, mas no meu antigo emprego, em um verão, decoraram todos os andares tendo a estação como tema. Entre piscinas infláveis (não estou exagerando) e baias transformadas em suítes de resortes, com direito a cama e tudo mais, o escritório parecia um jardim de infância altamente decorado. Arrependo-me de não haver tirado fotos, mas, desta vez, no Halloween de 2014, tirei várias fotos para provar que não é implicância de minha parte.

candy crush (00)_trotamundosbytatisato

Na reunião, pediram para que a decoração fosse moderada, caso algum cliente viesse nos visitar. Para os meus padrões, de moderada não teve absolutamente nada. Com o tema CandyCrush Saga, o jogo que nunca joguei, as baias do meu quadrante estavam enfeitadas com enchimento de almofada tingido de rosa para imitar algodão doce, pompons coloridos que caiam das luminárias, bexigas coloridas dentro de cones de papel que imitavam sorvetes, gingerbread men e até uma árvore na qual penduraram doces de verdade. Outro quadrante, o vencedor da competição, tinha uma decoração marinha (não sei o que tem a ver com o jogo) que contava com peixes feitos a partir de bexigas, papel crepom em diferentes tons de azul, pendurado nas paredes, imitando as ondas do mar e até um polvo laranja feito com bexigas.

candy crush (01)_trotamundosbytatisato

candy crush (05)_trotamundosbytatisato

candy crush (07)_trotamundosbytatisato

candy crush (08)_trotamundosbytatisato

Eu não vejo isso normal, mas essa é a minha opinião. Particularmente, não acho legal trabalhar no mundo colorido de Bobby e buscar meus colegas no meio de balões coloridos e papel crepom caindo do teto, mas sei que estou sendo bastante exigente e essa é a cultura local, ainda que bastante americanizada. Acredito, no entanto, que essa festa toda até pudesse ser aceitável se as pessoas se voluntariassem para fazer as decorações FORA do expediente. Mas, claro, como a competição é algo da companhia, a decoração foi feita em horário laboral e até me pediram que liberasse mais de um funcionário para ajudar a decoração do escritório. Algumas vezes, acho que sou uma das únicas idiotas que decide trabalhar… Enfim…

candy crush (06)_trotamundosbytatisato

candy crush (03)_trotamundosbytatisato

candy crush (02)_trotamundosbytatisato

Às vezes penso como isso refletiria no mundo corporativo ocidental. Acho normal que existam decorações em certos locais, como escolas de idiomas ou infantis, lugares nos quais os alunos são incentivados a interagirem e criarem um ambiente no qual aprendem ao mesmo tempo em que se divertem. Nos escritórios que trabalhei, pelo que me lembro, os enfeites eram mínimos e mesmo durante o Natal, mal colocavam uma árvore (que era reutilizada todos os anos) para celebrar a data. Algumas vezes, fico imaginando o que o Fabiano Linden, meu ex-chefe e, atualmente, um bom amigo (que está no Japão) faria se, ao invés de analisar documentos de câmbio, passasse grande parte do meu dia cortando papeis coloridos para decorar as paredes do escritório… É, acho que são as diferenças culturais…

Creative Commons License
Trotamundos by Tati Sato is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Anúncios

4 comentários sobre “O Halloween no Mundo Colorido de Bobby… Oops, nas Filipinas

  1. Farei uma ÁsiaTrip em março e passarei pela Malásia, Tailândia, Indonésia e tbm pelas Filipinas. Poste mais curiosidades sobre aí. E seguro viagem? Ainda ñ contratei. Alguém me indica uma boa empresa? Bjs.

    • Oi Marina, desculpa a demora em responder a sua mensagem! Então, não tenho escrito tanto para o Trotamundos porque minha vida anda uma loucura! Sobre as viagens, sim, é seguro, mas você precisa tomar certos cuidados, como em qualquer lugar. Eu nunca contratei uma empresa para viajar por aqui – compramos os bilhetes de avião, contratamos o hotel e nos viramos para chegar ou pedimos para o hotel nos buscar em algum ponto, caso não saibamos. Já vi muitos estrangeiros viajando por aqui na cara e na coragem mesmo! Venha, sem medo! O país é lindo!
      Beijos!

    • Olá Paulo! Obrigada pela informação sobre o seguro saúde! =)
      A Ásia é um continente bem legal… Mas, como uma amiga me disse, é lindo de se visitar. Mas morar, é outra história! Hehe!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s