Caramoan: o Paraíso de Survivors Filipinas

Na loucura insana que é mudar de emprego nas Filipinas (vou escrever sobre isso… Mais tarde), fiquei sem fazer um update do meu blog há algum tempo… Como eu também merecia férias, logo depois do meu último dia de trabalho, peguei um ônibus com uma amiga a caminho de Caramoan, uma região em Camarines Sur (CamSur) a sudeste de Metro Manila.

Quem assiste ao programa Survivors (aquele no qual um bando de pessoas é enviado para algum lugar paradisíaco no meio do nada e, separado em grupos, tem que completar provas para ganhar prêmios ou ir ao conselho tribal e ter um dos seus membros eliminado), Caramoan foi a região das Filipinas escolhida para ser o “lugar paradisíaco no meio do nada”.

caramoan island hopping (01) trotamundostatisato

O lugar é incrível e de tirar o fôlego. Mas, como sempre digo, o caminho para o paraíso é cheio de pedras e atribulações, especialmente por aqui, nessa ilha de Lost.

Pegamos um ônibus no Araneta Centre em Cubao às 21h (partiu às 22h) e chegamos a Naga às 6h (da manhã). O trajeto Manila – Naga dura aproximadamente 8 horas e é feito durante a noite. Por isso, pegar um ônibus confortável, com assento reclinável e muito espaço para as pernas é algo que deve ser considerado. O preço desses lugares pela companhia Penafrancia é PHP 1.100,00 (ou era quando viajamos, no dia 08 de agosto). Os assentos normais, que não reclinam tanto, saem, segundo o website no qual pesquisei, entre PHP 650 e PHP 850. Ou seja, a diferença é pouca.

De Naga se tem que pegar uma van até o porto de Sabang e, de lá, se tem que pegar um barco. O tempo total da viagem, de Manila a Caramoan, é de aproximadamente 12 horas.

Sabang Port e o Mayon Volcano ao fundo

Sabang Port e o Mayon Volcano ao fundo

No Van Terminal encontramos uma aprendiz de freira (sei, noviça… Mas gosto do termo “aprendiz de freira”) que foi uma benção na nossa viagem!!! A sister Karen, que nos acompanhou por todo o caminho, de Naga até Caramoan, nos ajudou com dicas e, acredito do fundo do meu coração, não tentaram nos passar a perna porque estávamos com uma “enviada do Senhor”: com ela, pegamos a van, o barco no porto de Sabang e o tricycle no porto de Guijalo (Caramoan) para nos levar ao hotel que havíamos feito a reserva.

Felizmente, o hotel que fizemos o booking estava lotado. Digo felizmente porque isso nos permitiu ficar hospedadas no Gota Village. O Gota é um hotel localizado em um vale, no meio da floresta, com uma praia particular que é um paraíso. Esse hotel é o mesmo utilizado pelas equipes de Survivors quando há uma filmagem na região (ouvi falar que no próximo verão será filmado Survivors Sweden por aqui). Durante as filmagens, o hotel é fechado para a equipe do programa.

É por isso que eu trabalho tanto!!! <3

É por isso que eu trabalho tanto!!! ❤

Posso afirmar que esse foi um dos melhores hotéis que me hospedei, em um lugar remoto, nas Filipinas. O chuveiro tinha água quente e a sua pressão era ótima, o que é raro por aqui. Recomendo o hotel pela praia, pela comida (era fresca embora fosse inconstante. Pedimos Bicol Express, um prato típico de Bicol, em uma noite e estava ótimo. Na noite seguinte estava absurdamente salgado) e pelas cabanas, super confortáveis.

Peixe com Molho Agridoce e Bicol Express

Peixe com Molho Agridoce e Bicol Express

Fizemos um island hopping que, reservado pelo hotel, nos custou PHP 2.400,00. Embora quatro pessoas possam fazer o passeio com conforto (dizem que o barco é para sete pessoas: não é), para o hotel, juntar grupos, não vale a pena porque o preço do barco será o mesmo. Então, se você quer economizar, conheça as pessoas no hotel e faça a reserva com o grupo.

O passeio pelas ilhas (Tayak, Tinago, Lahos, Honungan, Matukad, Minalahos e Busdak) é impressionante: as praias são bem limpas e o mar é transparente; o dia que escolhemos estava lindo, com poucas nuvens brancas em um céu azul turquesa. Claro que não sabíamos que o dia lindo era devido à chegada do tufão Labuyo, no próximo dia: segundo minha amiga, em Miami, o dia anterior a chegada de um furacão era lindo, com o céu azul e o sol queimando a pele. Isso aparentemente acontece porque esses fenômenos da natureza sugam todas as nuvens ao seu redor.

O dia seguinte (domingo) começou chuvoso. E continuou chuvoso. O tufão Labuyo tinha chegado. A sorte é que ele veio pelo outro lado da ilha e como o Gota Village fica em um vale, os ventos não nos atingiram: somente a chuva. Mas, no meio da floresta, em um lugar cujo WiFi funciona somente na recepção, passar um dia trancada em uma cabana não é a coisa mais divertida do mundo. Entre a recepção, o quarto, o restaurante e uma massagem, o dia passou.

Segunda era o dia da nossa partida. Bem, segunda foi o dia de nossa partida do paraíso. Minha amiga e eu tínhamos conhecido um casal em Gota (ele sueco, ela jamaicana) que eram ótimos e, com eles, pegamos a van do hotel que nos levaria ao porto. Mesmo que os barcos não estivessem fazendo a viagem do porto até Sabang, poderíamos alugar um barco privado que nos levasse de volta. Quando chegamos ao porto de Caramoan, o mar estava revoltado e os ventos eram bastante fortes. Quando perguntamos sobre um barco privado, nos mostraram algo parecido a um palito de dente que quebraria com uma onda mais forte: sair de Caramoan por mar era impensável.

caramoan porto trotamundostatisato

Perguntamos sobre um jeepney. Existem estradas (acredito que são duas) até Caramoan, mas elas são meio-asfaltadas: em alguns pontos ela é asfaltada e em outros ela é de terra (naquele dia era lama). Porque a viagem por terra é super longa (demorou 5 horas) e um jeepney não é a forma mais confortável de se viajar, é recomendado que se faça a viagem por barco. No entanto, é possível alugar um jeepney: queriam nos cobrar PHP 6.500,00 e o negociamos por PHP 5.000,00. Junto conosco, foram, além do motorista, cinco outras pessoas que empurraram o jeepney em uma subida cheia de lama.

A viagem de volta foi uma aventura. Parávamos de pouco em pouco para repor a água do radiador porque ele não tinha tampa. Acreditávamos, a princípio, que iam três pessoas conosco, além do motorista, até que tirei uma foto da janela aberta do veículo e saiu um pé que estava no teto. Tivemos (isso é, a nossa “equipe contratada”) que trocar o pneu e, a cada parada, eram várias fotos que tirávamos.

Chegamos a Naga no final do dia. O casal (Johann e Kenisha) alugou um quarto em um hotel onde eu e minha amiga pudemos tomar banho (graças a Deus!). Fomos todos jantar depois, pouco antes que embarcássemos no ônibus (afinal, pela nossa pequena aventura, perdemos o vôo de volta a Manila) de volta para casa.

DICAS:

Para Chegar:

Em Avião:
A Cebu Pacific tem vôos diários para Naga e quatro vôos por semana para Virac, o aeroporto mais próximo a Caramoan. Os vôos que vão para Naga, no entanto, não coincidem com os horários dos barcos: caso se vá em avião, ou se passa um dia em Naga (o CWC – CamSur Watersports Complex – é uma ótima opção para se passar um dia em Naga) ou se aluga um barco privado para se chegar a Caramoan.

Em Ônibus:
Acho que já comentei que não existe uma estação de ônibus em Metro Manila, mas o Araneta Bus Station é a coisa mais parecida com uma estação de ônibus central por aqui: várias cabines feitas de metal estão distribuídas em um galpão enorme, sem ar-condicionado, e, nessas cabines, se pode comprar o bilhete de ônibus para várias regiões, através de várias companhias. De lá também saem ônibus para vários lugares e, embora não saiba para quais regiões vão os ônibus que saem de Cubao, posso assegurar que os que vão para a região de Bicol (e, conseqüentemente, Camarines Sur) saem de lá.

Os ônibus X e J (Penafrancia) são bastante confortáveis e têm bastante espaço para as pernas. Em agosto de 2013, o ônibus X que sai de Araneta às 21h custou PHP 1.100,00 por pessoa. Existem outras companhias (como a DLBT) que também oferecem o mesmo tipo de ônibus.

O ônibus (super confortável)

O ônibus (super confortável)

Em Naga: a estação de vans (Van Terminal ou East Bound Terminal) fica ao lado do SM City Naga e do outro lado da rua da Estação de Ônibus de Naga. O preço, por lugar, na van é de PHP 100 (não é o preço por pessoa: se você precisar de dois assentos para colocar suas coisas, terá que pagar por dois lugares) e a viagem demora 1,5h ou 2h até o Porto de Sabang.

Porto de Sabang: os barcos regulares saem até as 14h e custam PHP 120 por pessoa. Eles são bastante apertados (especialmente para um ocidental com altura média de 1,70m), mas é muito mais cômodo que o caminho por terra. Outra opção é o RoRo que sai de Nato Port e é uma balsa de verdade, daquelas grandes que transportam carro. Como não viajei nele, tudo que vou escrever sobre o RoRo é baseado em informações pesquisadas na internet: custa, por passageiro, PHP 150,00 (com ar-condicionado) e sai de Nato Port às 6h da manhã (uma única viagem do dia).

Após as 14h, se pode alugar um barco privado. Esses barcos custam até PHP 2.500,00 por viagem e, como tudo nas Filipinas, o preço pode (e deve) ser negociado.

Dependendo de como está o mar, os barcos não fazem o transporte de turistas de um porto a outro. Nesse caso, ou se aluga um barco privado (dependendo de como está o mar, não vale à pena) ou se tem que ir por terra, como na aventura que descrevi.

Para Ficar:

Gota Village Resort (gotavillage@gmail.com): Sem dúvida, um dos melhores hotéis que fiquei durante minhas viagens nas Filipinas. A cabana pequena (com uma cama de casal, ideal para duas pessoas), com televisão de tela plana e um chuveiro maravilhoso custa, normalmente, PHP 2.500,00, mas estava com 50% de desconto. Gastamos, com acomodação e comida, o total de PHP 5.000,00 por pessoa por três noites e quatro dias. Custo/benefício excelentes! Nem os sapos que encontrava, ocasionalmente, pelo caminho atrapalharam minha estada!

O problema é que o hotel não tem website (ou talvez isso seja uma benção). As reservas são feitas por telefone ou por e-mail.

Conversão:
Segundo o OANDA, em 17 de agosto de 2013:
US$ 1,00: PHP 43,66
EUR 1,00: PHP 58,25
R$ 1,00: PHP 18,54

Creative Commons License
Trotamundos by Tati Sato is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Anúncios

Um comentário sobre “Caramoan: o Paraíso de Survivors Filipinas

  1. Pingback: Então é Natal… 2013 em Retrospectiva | Trotamundos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s