Macau, Antiga Colônia Portuguesa Onde Não Se Fala o Português…

Se você estiver em Hong Kong e a cidade não consumir cada segundo do seu tempo (isso é fácil, quando se trata de Hong Kong), visite Macau.

Macau foi a última possessão européia na China, permanecendo colônia de Portugal de meados do século XVI até 1999, na qual foi transferida de volta a China e se transformou em uma das regiões de administração especial (como Hong Kong). No entanto, nessa antiga colônia portuguesa na qual o cartão da imigração e todas as placas de rua estão em cantonês (um dos idiomas oficiais. Lembrem-se que “chinês” é um termo genérico para descrever todos os dialetos falados na China e nas suas regiões independentes) e em português, ninguém que encontrei falava o tal português.

Sim, embora o português ainda seja considerado um dos idiomas oficiais, não encontramos nenhum oficial da polícia, vendedor de loja ou recepcionista de hotel que o falasse ou ao menos o entendesse. Sim, isso é extremamente bizarro, principalmente porque até quase o ano 2000, o país permanecia como colônia de Portugal.

As balsas (ou ferries) para Macau saem do China Ferry Terminal, em Tsim Sha Tsui, em Kowloon, ou de Shun Tak em Sheung Wan, da ilha de Hong Kong. A passagem (classe econômica) nos custou HKD 170,00 para ir e HKD 161,00 para voltar e a viagem durou aproximadamente 70 minutos, os quais eu dormi.

Defino Macau como uma pequena Lisboa (ou uma Lisbontown) no meio de uma gigante Chinatown com uma orla marítima inspirada em Las Vegas. A verdade é que o centro histórico da cidade, nas regiões próximas ao Largo do Senado (sim, o nome é esse. Em inglês, seria Senate’s Square) lembram muito regiões de Lisboa ou mesmo o Pelourinho, na Bahia (a referência ao Pelô foi feita pela minha amiga, que é baiana, já que não conheço Salvador. Sim, vergonha) de uma forma impressionante. Se não fosse a presença massiva dos chineses na região, teria a certeza de que a balsa tinha me levado ao outro lado do mundo por engano!

Centro Histórico

Centro Histórico

A parte chinesa... Sempre com placas em português!

A parte chinesa… Sempre com placas em português!

Uma das atrações principais são as Ruínas de São Paulo, que é a fachada da antiga igreja conhecida como Mater Dei, uma catedral portuguesa datada do século XVII e dedicada ao apóstolo São Paulo. Essa fachada foi o que sobrou de um incêndio em 1835 e é uma mistura temas ocidentais (como a Nossa Senhora e naus) com temas orientais (como dragãos) de uma forma bastante interessante.

Ruínas de São Paulo

Ruínas de São Paulo

Caminhamos até o Largo do Senado (amo o nome… Não pelo nome em si, mas porque é em português), mas uma coisa muito chata aconteceu e tivemos que cancelar nosso passeio: a minha amiga perdeu sua câmera ou a roubaram… Bom, informação útil aos navegantes, se acontecer algo assim com vocês enquanto estiverem em Macau, em frente ao Largo do Senado está o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais. Ao lado direito desse edifício do governo (se você estiver encarando-o), tem uma subida enorme e super inclinada. Ao topo, virando à direita, está uma delegacia. Informação importante!

Comemos os famosos pastéis de nata, resquício da herança portuguesa no país. Eu, particularmente, não gostei muito do pastel que compramos em uma padaria que está em toda a cidade (acho que se chama Koi algo) porque tinha gosto de ovo mexido e esse não é o gosto que tem que ter o pastel de nata português. Visitamos outra padaria (Choi Heong Yuen Bakery) e os pastéis de nata estavam melhores.

Visitamos a região dos cassinos à noite daquele infame dia. Embora o The Venetian seja o cassino mais conhecido da região (por ser o maior do mundo), fomos ao MGM Grand para a nossa grande noite em estilo James Bond. Escolhemos nossas roupas (elegantes e bem-vestidas), colocamos nossos saltos e pegamos um táxi para o cassino.

De longe, éramos as pessoas mais bem vestidas do lugar. Acho que se você não estiver usando havaianas (chinelos), shorts ou regatas, é provavel que será aceito nos cassinos, de acordo com seus códigos de vestimenta. Tendo isso em mente, nós, com nossos saltos, vestidos e maquiagem, nos destacávamos pelo overdress. Acho que a época de James Bond em cassinos já passou há anos…

Macau é conhecido pelos cassinos e apostas. Como na China as apostas são ilegais, os chineses fogem para Macau pelo vício (segundo o Wikitravel, o revenue de Macau é maior que o de Las Vegas, pasmem!). Por isso, diz a lenda, que eles têm seu acesso restrito a uma vez a cada alguns meses; isso é, eles não podem simplesmente ir a Macau todos os fins de semana para gastarem o que não têm.

Cassinos

Cassinos

A aposta mínima é de HKD 10,00 nos caça níqueis. Nas mesas de jogo, a aposta mínima era de HKD 50,00, na roleta e chegava até HKD 1,000.00 em algumas mesas de jogo. Muitas das mesas estavam lotadas. Inclusive, as duas mesas de blackjack que vimos, estavam cheias de chineses, com apenas alguns assentos vagos. Acho que era para enganar trouxas como nós… Porque, assim que nos sentamos em uma mesa para jogar “Casino Wars”, perdemos os HKD 200.00 no primeiro segundo.

Com alguns dólares de Hong Kong a menos no bolso, fomos ao Lion’s bar para dançar um pouco. Porque, embora tenhamos sido um desastre em termos de cassino, ainda sabíamos nos divertir um pouco! =)

Voltávamos a Hong Kong no dia seguinte. A manhã ficou por conta do Largo do Senado, onde caminhamos um pouco, e das compras nas padarias, de doces e pastéis de nata, para serem trazidos de volta a Manila.

Tenho que voltar a Macau. Não tive nenhuma impressão sobre a cidade, embora não fosse limpa ou organizada como Hong Kong. Tampouco tivemos tempo para jantar em algum restaurante bom e provar a comida macauense, que dizem que é deliciosa. Fica para a próxima!

Creative Commons License
Trotamundos by Tati Sato is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.
Based on a work at https://tatisatotrotamundos.wordpress.com/”

Anúncios

Um comentário sobre “Macau, Antiga Colônia Portuguesa Onde Não Se Fala o Português…

  1. Pingback: Então é Natal… 2013 em Retrospectiva | Trotamundos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s