A Dor de Dentes e o Meu Aniversário

Eu sou uma daquelas tontas que amam aniversários. Sempre amei. Adoro que um dia, durante o ano, seja meu. Adoro tudo, desde as coisas mais banais, como o bolo, os presentes e os parabéns até o conceito de ter um dia que representa um ano novo só meu, um dia que representa o meu renascimento. Afinal, a cada aniversário, entra um ano novo na nossa vida. E, com ele, novas chances e oportunidades. E eu amo chances e oportunidades.

O dia do meu aniversário é tão sagrado que sempre tento tirar o dia livre. Nos últimos anos da minha vida, porque ele é tão próximo a um feriado, viajei. Em 2009, estava com meus amigos Deya e Guga em Madrid. Em 2010, estive em Edinburgh, com a Camila e o Almir. Em 2011, infelizmente tive que trabalhar, mas estava em Barcelona onde o passei com pessoas maravilhosas que carrego na minha vida e coração até hoje. Em 2012, encontrei minhas wives, Melissa e Sabrina, no Camboja. Esse ano, decidi ficar em Manila, na cidade onde moro, e festejá-lo com os amigos que fiz aqui. Afinal, chegar à metade da casa dos 30 com tantos sonhos realizados e pessoas maravilhosas ao meu redor é algo que tem que ser comemorado.

Tinha planejado o dia de hoje: o Barça ganharia do Bayern e, com muita sorte (afinal, a vitória precisava ser de 5×0), se classificaria para a final da Champions League espetacularmente, eu iria a academia em Fort Bonifacio (outro bairro de Metro Manila) com o Jorge e depois almoçaríamos lá, voltaria para casa, falaria com a Fê, trocaria de roupa e iria encontrar minhas amigas no restaurante espanhol Las Flores (um dos melhores restaurantes espanhóis que estive em Manila), também em Fort Bonifacio, onde jantaríamos e depois sairíamos para beber, em um típico girls’ night out. Afinal, eu preciso dessas saídas com mulheres!

Para início, o Barça perdeu. Não é que o meu time não foi classificado (as chance eram mínimas, afinal o Bayern está ótimo), mas ele perdeu de 3×0 com um gol contra do Piqué, que é lindo e, em geral, um bom jogador. Só que desta vez ele foi um bom jogador lindo que cometeu um erro… Acontece. Embora eu goste de futebol, não sou mega-fanática. Fui dormir mais cedo… O problema é que fui dormir com uma dor de dente que insistia em querer me deixar acordada.

Quando acordei, eu precisava ir ao dentista. Não era uma opção: tinha se tornado uma necessidade. Fui até a minha dentista (que está ao lado da minha casa) e pedi para que me encaixassem em um horário. Era 1:30h da tarde e eles só tinham horário para as 5:30h. OK, era encaixe. Eu não podia reclamar. Então, acreditando que poderia, ao menos, ir para a academia em Eastwood e almoçar com o Jorge por aqui, marquei o horário e voltei a casa.

Quando fomos à academia, meu dente recomeçou a doer de uma forma incrível. A dor era tamanha que eu senti que fosse desmaiar. O Jorge disse para eu voltar a casa (porque, imaginem se eu fosse correr na esteira e, por causa do sangue e do calor no rosto, eu de fato desmaiasse?) e fui ao dentista, perguntar se havia uma hora mais cedo…

Honestamente… Ninguém quer acordar com dor de dente. É uma dor insuportável, a pior dor do mundo. Mas, acordar com dor de dente no SEU dia, no dia do SEU aniversário, bem… Isso é algo absurdamente ruim! Quero dizer, se existe um dia no ano que você quer que tudo corra bem, esse dia é o dia do seu aniversário… Pelo menos, é o que sempre espero! E acordar com dor de dente, com essa dor insuportável que quase me fez desmaiar, foi algo absurdamente horroroso… Pensei ‘que mais pode dar errado? Porque isso não é possível!’

Por causa da consulta do dentista (que aplicou antibióticos, tapou o buraco e marcou minha consulta para o tratamento de canal para o dia seguinte, às 11h da manhã), não tive tempo de almoçar com o Jorge que teve que sair para trabalhar (e que inferno enfrentamos para encontrar um táxi disponível àquela hora!) e só tomamos um café… No café, ele disse “happy birthday”. Eu olhei para ele, com cara de rebelde, e disse “happy porque? Essa merda de dor de dente estragou o meu dia! Nem podemos almoçar juntos!!!”. Era verdade, mas ele tinha feito tudo para transformar meu dia em um dia feliz… Eu sabia disso e o agradeci. Ainda assim, tive o ataque de frustração. Ele suspirou e sorriu. Ainda bem que ele não liga mais para os meus ataques de loucura…

Quase cancelei a noite! Mas não o fiz… Ainda bem!

Encontrei outro amigo, antes de voltar a casa. Tomamos um shake (eu tomei um de banana e ele um de iogurte com manga) e ele me deu um ursinho (<3) e uma foto nossa com uma dedicatória. O dia começava a parecer melhor! Também, depois de três strikes (01- o jogo e o gol contra; 02- a dor de dente, o pior presente do mundo; 03- a falta do almoço e da academia), tinha que melhorar. Era praticamente uma obrigação!

Bob e o cartão/foto! <3

Bob e o cartão/foto! ❤

Fui com algumas das minhas grandes amigas em Manila (e uma nova! Adoro conhecer pessoas) ao restaurante Las Flores, usando um vestido novo (afinal, todo ano deve começar de branco e de roupa nova!): as melhores companhias! Ainda que o Jorge tivesse que trabalhar, ele passou no restaurante na sua hora de “almoço” (que era à meia-noite), comemos uma ótima comida espanhola, tomamos vinho e sangria (branca, porque tinha medo de manchar o vestido que era branco! HAHA!). Continuamos nosso girls’ night out quando o Jorge voltou ao trabalho e fomos ao M Café em Makati para beber algo.

Sangria branca (porque ninguém deve se arriscar a sujar seu vestido branco com vinho tinto!), as pessoas (<3), o pulpo a gallega e o bolinho surpresa de aniversário!!!

Sangria branca (porque ninguém deve se arriscar a sujar seu vestido branco com vinho tinto!), as pessoas (<3), o pulpo a gallega e o bolinho surpresa de aniversário!!!

Conversamos, rimos e bebemos. Conhecemos pessoas novas, tiramos fotos e nos divertimos muito. O dia, que começou mal, terminou de uma forma maravilhosa! =)

@M Café

@M Café

A melhor coisa de um dia que começa no fundo do poço é que ele somente pode ir para cima, porque não existe como chegar mais ao fundo. E, ao começar o MEU dia com uma dor tão insuportável, significava que não existia forma no mundo que ele se tornasse pior. E, de fato, o meu dia passou do fundo do poço ao nível estratosférico de bem-estar e alegria! E, por esse motivo, agradeço a todas as pessoas que fazem parte da minha vida, que deixam nossos bons dias melhores e iluminam aqueles que parecem muito cinzas. Porque, nossos amigos, não são somente aqueles que dividem os maus-momentos, mas também aqueles com os quais queremos dividir toda a alegria do mundo!

Amo todos eles. De verdade. E não significa que não sinta saudades daqueles que estão no Brasil, na Irlanda, na Espanha ou em qualquer outro lugar do mundo. Só que, de repente, descobri que o meu coração tem a capacidade de se expandir para que possam caber todas as pessoas especiais que conhecemos em nossos caminhos. E, assim, eu deixo a vida me levar. Que mais um ano se inicie! =)

Anúncios

2 comentários sobre “A Dor de Dentes e o Meu Aniversário

  1. Viajo muito nos seus textos.
    Em 2011 festejei meu aniversário em Bohol, perto de Cebu, onde nasci.
    Mas já dizia o velho ditado, a nossa casa é sempre onde o coração está..
    Mabuhay,

    • Oi Oliver! Obrigada por ler meus textos e por escrever (adoro feedbacks!)! Bohol eh um lugar incrivel – ja estive la! Acho que os tarsiers deveriam ser melhores cuidados, mas acho uma regiao belissima! Acho que vamos com o meu cunhado ao norte de Cebu nesse ano, em Malapascua! =) Tenho muita vontade de conhecer Cebu e comer “the best pork ever”, segundo o Anthony Bourdain! 😉 Assim que visitar a regiao, escrevo um texto. Espero que voce goste! Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s