A Cidade Maravilhosa!

Acho que sempre tive certo preconceito em relação ao Rio de Janeiro. Nascida em São Paulo com um primo carioca cujo sotaque me irritava, visitei a cidade uma vez, há 20 anos (mais ou menos) e não tinha vontade de visitá-la outra vez: além da violência que era divulgada pela mídia, a ideia de ter favelas tão perto das áreas nobres era só mais um detalhe que me fazia ver a cidade como um lugar não muito agradável.

Fui ao Rio porque havia prometido a uma amiga que iria. E, com muita humildade, digo que estava errada em meus preconceitos porque, como já diz a canção, o Rio de Janeiro continua lindo! Antiga capital do Brasil, no Rio é possível encontrar edifícios históricos maravilhosos (no Centro) e praias belíssimas (embora lotadas), localizadas na Zona Sul. E após passar alguns dias nessa cidade que inspira, ou pela sua beleza ou pelo seu histórico, é muito fácil entender como os estrangeiros ficam apaixonados por ela.

ipanema (02) trotamundostatisato

Fiquei na casa dos meus amigos, Andrea e Gustavo, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. Apartamento muito bem localizado (Dedé, não se assuste se eu me tornar sua vizinha em um futuro próximo), caminhamos no calçadão de Ipanema após um almoço ótimo no Garota de Ipanema (antigo Bar Veloso), localizado na esquina que Vinicius (de Moraes) e Tom (Jobim) escreveram uma das canções mais tocadas no mundo. Após correr ao redor da Lagoa Rodrigo de Freitas (7,5km), naquela noite, fomos ao ensaio da Mangueira na quadra da Escola localizada aos pés do morro da Mangueira.

mangueira (01) trotamundostatisato

Que emoção! Eu, brasileira, nunca havia ido ao ensaio de uma escola de samba na minha vida (e tampouco tinha vontade). Mas, às vésperas do Carnaval, com a oportunidade de assistir ao ensaio de uma das escolas de samba mais tradicionais do Rio, a tentação de viver essa experiência me fez aceitar ao convite. Enfrentamos uma fila enorme para entrar na quadra, uma fila na qual as meninas da comunidade e as turistas eram facilmente diferenciadas pelo tamanho do salto que utilizavam: as turistas estavam de bailarinas ou de tênis enquanto as meninas da comunidade usavam saltos altíssimos nas ruas não asfaltadas…

O ensaio da Mangueira foi impressionante. Foi uma emoção muito grande sentir a bateria de uma escola de samba, sentir toda aquela energia entrando pela corrente sanguínea e movimentando cada célula do corpo. De uma forma quase automática, o seu corpo balança mesmo que você não saiba sambar porque aquele som, aquela energia, simplesmente entra por cada um dos poros do seu corpo e não é possível resistir àquela vibração.

ensaio mangueira (02) trotamundostatisato

Os meus dias de turista pelo Rio de Janeiro incluíram uma visita ao Jardim Botânico (com direito a um brunch no La Bicyclette, uma padaria ótima fundada por um francês, radicado no Rio, e sua esposa brasileira, que começaram a vender pães em uma bicicleta), uma tarde de descanso na praia de Ipanema, um passeio pela Lapa e um voo de asa-delta a partir da Pedra Bonita, em São Conrado.

jardim botanico tom jobim trotamundostatisato

Jardim Botanico RJ trotamundostatisato

Na Lapa, vimos os arcos e caminhamos pelas suas ruas boêmias. Visitamos a Escadaria de Selarón, o artista plástico chileno recém-falecido, radicado no Rio e apaixonado pela cidade e comemos, em um bar cujo nome esqueci, um prato que consistia de carne de sol acebolada (extremamente macia), polenta frita e farofa de carne seca, acompanhado de Original (a cerveja) e Guaraná (sempre Antártica). A comida brasileira realmente é incrível.

Centro do RJ trotamundostatisato

centro rio trotamundostatisato

comida centro rio trotamundostatisato

Voar em asa-delta foi uma experiência maravilhosa. Sabe os sonhos em que se está voando e toda a sensação de liberdade que ele proporciona? A sensação de voar de asa-delta é a mesma! Quando saltamos da Pedra Bonita (eu continuei andando mesmo que já estando no ar, algo que parecia o Coyote do Papa-léguas quando ele chegava ao abismo) e percebi que estávamos no ar, eu quase chorei de emoção: voar entre as nuvens e ver todo o visual ao redor da Praia do Pepino (que incluía a favela da Rocinha, mansões dos ricos e um campo de golfe) pela perspectiva de um pássaro foi de tirar o fôlego.

Como asa-delta é um esporte radical, o que recomendo é ir até a Praia do Pepino, caminhar até o Clube São Conrado de Vôo Livre e contratar o instrutor (e o voo) desde lá. No clube, o “aluno” (porque não é permitido o voo duplo no Brasil, somente aulas de voo livre) paga o seguro de vida (por um valor de R$ 20,00) e faz o seu registro, no qual consta o instrutor com o qual vai voar. O meu instrutor (o Paulão) era um cara de 2m de altura com 25 anos de experiência de voo livre. Durante o trajeto, do clube até o alto da Pedra Bonita, ele foi contando sobre o voo livre e suas experiências, de uma forma bem tranquila (acho que era para tranquilizar quem estivesse nervoso).

Os dois momentos em que fiquei com frio na barriga foram no primeiro momento que eu percebi que estava no ar (e quase chorei de emoção) e quando pousamos, na Praia Bonita, ao perceber que os pés estão quase arrastando na areia embora o instrutor ainda não tenha dito para correr. O voo, em si, foi bem tranquilo.

O voo com as fotos custam R$ 300,00. Por mais R$ 50,00, se leva o vídeo também e, como foi minha primeira experiência, paguei o pacote antes de embarcar de volta a São Paulo.

Asa Delta

Embora a visita tenha sido curta, eu aproveitei muito o Rio de Janeiro. Graças aos meus anfitriões, Deya e Guga, e também à minha prima Fernanda, passei ótimos momentos na cidade maravilhosa. E, desse momento em diante, digo: eu voltarei a visitá-la! E, caso consiga um emprego que me pague bem, poderia morar nessa cidade que continua linda!!!

PS: as favelas, no Rio de Janeiro, que têm as melhores vistas da cidade, viraram cool devido ao processo de pacificação dos morros. Na Favela do Vidigal, por exemplo, cuja vista de Leblon e Ipanema é privilegiadíssima tem três albergues (???) e fica em frente ao Sheraton. Essa mistura de pobreza e riqueza é uma característica inerente da cidade.

Garota de Ipanema: localizado na esquina da Vinicius de Moraes com a Prudente de Morais, o antigo Bar Veloso (local onde passava a Helô Pinheiro, a eterna Garota de Ipanema) serve uma ótima picanha na chapa acompanhada de arroz e batatas.

La Bicyclette: localizado dentro do Jardim Botânico, em frente ao Museu Tom Jobim, o lugar é uma ótima opção para um domingo preguiçoso. O ambiente acolhedor é um convite para se reunir os amigos ou a família para se comer um dos ótimos sanduíches, feitos com pães caseiros, ou um dos croissants, acompanhados de um café e/ou suco.

La Bicyclette

Clube São Conrado de Vôo Livre: Praia do Pepino. Sempre considero mais seguro contratar algo que envolve risco de vida em uma associação. Talvez até não seja, mas o fato de existir um local físico para o Clube me passou mais segurança na hora que contratei o voo. O Paulão é muito legal e foi um ótimo instrutor. Recomendo!

Creative Commons License
Trotamundos by Tati Sato is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.
Based on a work at https://tatisatotrotamundos.wordpress.com/

Anúncios

6 comentários sobre “A Cidade Maravilhosa!

  1. Pingback: Então é Natal… 2013 em Retrospectiva | Trotamundos

  2. Sou carioca e moro atualmente na Alemanhä. Morei em muitos estados do Brasil no Rio de Janeiro e inclusive,Bahia, Aracaju e Natal. Coisa tipica de filhos e filhas de militares que roda o Brasil na infância e adolescência com os pais de uma vila militar a outra.
    Cada lugar tem um jeito especial e nós fazemos o lugar ficar melhor.
    Parabéns pela sua linda linda experiência!
    Rosinea Stoll

    • Oi Rosinea! Muito obrigada pelo seu comentário! =)

      Eu concordo com você que todos os lugares têm seu charme especial e há aqueles nos quais nos sentimos em casa… Não morei em tantas cidades brasileiras – só em São Paulo mesmo – mas vivi em várias partes do mundo! Por isso tenho a mesma perspectiva que você!

      A visita ao Rio foi bem especial. Como paulista, eu tinha certo preconceito contra a Cidade Maravilhosa. Felizmente, era apenas preconceito que foi vencido por uma experiência agradabilíssima!

      Continue seguindo o Trotamundos! Estou preparando textos novos e espero ter algo novo daqui a pouco!

      Um beijo!

      • Olá Tatisato!
        Eu vou continuar seguindo o Trotamundos com muito carinho.
        Parabéns pela homeopäde!!!!!!
        Rosinea Stoll

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s